33 • Jardim dos bambus, 001 • Parque de La Villette, Paris (75019) • Paisag. : Alexandre Chémétoff, (desde 1986) • (Foto 2009)

Dizer o território

“A arte dos jardins também é um meio de colocar o problema da modernidade, considerando não mais os objetos e suas superfícies, mas sim os territórios com suas histórias e significações : uma pedra no jardim das aparências”. (Alexandre Chémétoff in “Parcs et promenades de Paris”, 1999)
Participante rejeitado entre mais de seiscentos concorrentes do concurso internacional para a realização do Parque de La Villette, o paisagista – autor desde então dos dois mais vastos projetos de ordenamento urbano realizados na França desde a década de cinquenta (em Nancy e em Nantes, várias centenas de
hectares cada um) – ficou encarregado da realização de um dos muitos jardins do parque. Este jardim cavado no solo, de onde surgem centenas de bambus cujas pontas ondulam bem acima dos visitantes, destoa no meio das instalações que o cercam. Conta o passado do território, suas funções no desenvolvimento industrial da cidade que fizera dessa gigantesca área, os grandes abatedouros necessários à alimentação dos parisienses. Não se recorreu a nenhum artifício no vasto anel plantado. O visitante caminha no coração da cidade, no seu corpo, mergulhado numa memória que ressurge, revelada por um gesto de meios discretos apesar da vastidão.