06 • Sítio, 001, 002 • Barra de Guaratiba, Rio de Janeiro (Br.) • Residência particular de Roberto Burle Marx, de 1973 a 1994, doada ao Estado em 1985 • (Fotos 2012)

Fora dos limites

É bem verdade que a coleção de mais de três mil e quinhentas espécies reunidas aqui no que foi inicialmente um espaço pessoal de pesquisa não é um convite à moderação. Nem a extraordinária diversidade dos espaços desenhados na encosta entre as duas casas e a capela. Assim como o céu, o solo parece sobrecarregado de uma exuberância generosa e fecunda. Um convite à festa pagã promovida pelas virtudes do reino vegetal. Nessa profusão de formas e cores, o território plantado vem namorar a construção de muito perto, correndo o risco de se perder nela, como embaixo dessa pérgula de concreto dedicada a recepções entre amigos que só podem ser generosas. Como em nenhum outro lugar, o desejo de compartilhamento entre a construção e o vegetal afasta as falsas separações entre os espaços complementares. Jardim fusão, jardim pedagógico, jardim de coleção, o sítio impõe-se magistralmente como um “Hino à Alegria”, incessante e livremente reinterpretado.