64 • Quinta de Rayol, 006, 007 • Le Rayol-Canadel-sur-Mer. (83820) (Fr.) • Paisag. : Gilles Clément com A. Tourette, P. Déliau, T. Jourd’heuil, F. Macquart-Moulin, J.-L. Felizia, J.-M. Battin, F. Neau (desde 1989) • (Fotos 2012)

Jardim marinho

9 h30, final de agosto. Antecedendo os raios do sol ainda escondido atrás das colinas, uns quinze visitantes acabam de atravessar a Quinta cuja vegetação está acolhendo o dia. Logo equipados com combinação, pé de pato e respiradouro, mergulham no mar em direção à Ponta da Figueira, protegida pelos pinheiros-de-alepo e as eufórbias que margeiam a trilha marinha que domina a quebrada. Ao longe, as ilhas do Levante, de Port-Cros, e de Porquerolles, ainda estão envoltas em neblina. Esses visitantes da madrugada partem à descoberta do jardim marinho, segunda paisagem da Quinta de Rayol. Os fundos marinhos da baía da Figueira abrigam quatro biótopos ricos em biodiversidade : fundos rochosos, fundos arenosos, o herbário de Posidonia e o mar aberto.
A área, particularmente límpida, está interditada à navegação, e se, obviamente, não se cultivam os fundos marinhos no sentindo próprio do termo, a abordagem do meio marinho que margeia o sul da quinta, parece encantar os visitantes na sua volta, já com pressa de mergulhar nas associações visuais que os esperam ao voltar do vale para esta máquina de pensar o mundo que se oferece a eles.